TCE/PI conclui segunda etapa do “Educação que faz a diferença”

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE/PI) faz parte do grupo de 18 Tribunais de Contas brasileiros que já finalizaram a segunda etapa do projeto “Educação que faz a diferença”. A equipe do TCE/PI visitou escolas das redes de educação de Teresina, Altos e Castelo do Piauí, realizando entrevistas com os gestores, professores e alunos.

O objetivo é identificar, através de amostras, redes municipais com bom desempenho no ensino fundamental e disseminar as ações de gestão e de acompanhamento pedagógico e administrativo adotadas, para que possam servir de inspiração para outras redes. As visitas foram realizadas pelos auditores de controle externo Gilson Araújo, Elbert Luz e Valeria Leal.

“Esse é um trabalho que nos proporciona uma grande satisfação. Nas fiscalizações que a gente faz é obrigado a apontar as falhas, os defeitos. E pela primeira vez estamos identificado as boas práticas, identificando o que está dando certo, com a possibilidade de levar essas ideias que deram certo para outras redes de educação”, destacou o auditor controle externo Gilson Araújo, chefe da Divisão de Fiscalização da Educação do TCE/PI.

Gilson complementa: “estamos ouvindo quem faz a educação no dia a dia, dando voz aos usuários da política pública de educação, para que eles possam identificar os problemas, dizer o que está dando certo e o que está dando errado dentro da escola”.

O projeto, que resulta de uma parceria entre o Comitê da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB) e a organização Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede, tem a participação dos 28 Tribunais de Contas do Brasil com jurisdição na esfera municipal, o que permitirá ao levantamento obter resultados de âmbito nacional. “Os Tribunais de Contas estão mobilizados com esse projeto. Não basta o investimento de recursos, o treinamento de professores e a adoção de ações para motivar as famílias; também precisamos de processos de gestão capazes de dar oportunidade, talvez a única, a milhões de brasileiros de mudar a sua realidade por meio da educação”, disse o conselheiro do TCE-RS e presidente do CTE-IRB, Cezar Miola.

Na primeira fase da iniciativa, o Iede identificou as redes de ensino com bom desempenho no ensino fundamental. Na segunda etapa, foram realizadas algumas visitas, em caráter amostral, com a identificação das estratégias comuns, por meio de entrevistas e observação de salas de aula e do ambiente escolar. Os resultados das análises devem ser divulgados em dezembro.

Os próximos passos envolvem a sistematização das informações coletadas e a elaboração de um amplo plano de comunicação dos resultados, atividades que serão desenvolvidas pelo CTE-IRB e o Iede.

VEJA O VÍDEO DO PROJETO